Contato

WhatsApp: (34) 92000-8172

Email: contatoabpn@gmail.com

  • Facebook
  • Instagram - Cinza Círculo
  • LinkedIn - círculo cinza
logo padrão (PRETA) (1).png

Endereço

Casa de Cultura Graça de Axé, localizado na Avenida Cesário Crescerá, 4187 - Bairro Pres. Rossevelt, 38401-119 - Uberlândia - Minas Gerais - Brasil

© 2023 por Associação Brasileira de Pesquisadores/as Negros/as. Criado com Wix.com

Site produzido por 

Matheus Borsato

Estudos afro-latino-americanos e caribenhos


O Curso de Especialização e Internacional em estudos afro-latino-americanos e caribenhos é uma proposta de treinamento intensivo de pós-graduação que busca disseminar pesquisas e debates atuais sobre história, trajetórias e dinâmicas sociais da população afrodescendente da América Latina e do Caribe a partir de perspectivas descoloniais críticas, Afro-latino-americana, afro-caribenha e afro-feminista. Constitui também um espaço acadêmico, político, educacional, estético e de criação de um grupo nesse campo de estudos.

Na América Latina e no Caribe, a colonialidade é um dos elementos constitutivos e específicos de um padrão de poder no qual a imposição de uma classificação étnico-racial à sua população teve um papel fundamental. Estar ciente dessa colonialidade do poder que opera nos campos macrossocial e microssocial e subjetivo exige abordar os epistemos da amefricanidade e das questões raciais como uma invenção histórica colonial cujos efeitos continuam a influenciar o destino social e a existência cotidiana daqueles que vivem em nesta região. Por sua vez, reconheça o poder como uma malha de relações que entrelaçam inextricavelmente pelo menos três sistemas de opressão - "raça", gênero e classe - e as diferentes matrizes que formaram "alterações históricas" derivadas da racialização. em cada nação, implica ter uma nova aparência e tomar ações mais efetivas baseadas nas especificidades do pensamento e da criatividade afro-latino-americanos e caribenhos. Da mesma forma, envolve compreender e abordar os processos de discriminação, exclusão, criminalização, genocídio, feminicídio e juventude de populações afrodescendentes e participar da criação de condições para a produção de seu próprio conhecimento sobre esses processos e de estratégias para combater essas formas. de violência

Os processos de opressão e violência racista que afetam os afrodescendentes na diáspora africana foram enfrentados e combatidos pela força organizacional de mulheres e homens negros. Organizações do movimento negro, mulheres negras e ações coletivas desenvolvidas por afro-latino-americanos e afro-caribenhos tornaram visível o racismo e a opressão racial. Em alguns contextos, com diferentes níveis, intensidade, abrangência e resultados, esses movimentos promoveram o desenvolvimento e a implementação de políticas públicas de combate ao racismo.

MODE: VIRTUAL

Especialização: 52 créditos, 480 horas / cadeira Curso internacional: 12 créditos, 120 horas / cadeira

Duração: fevereiro a dezembro de 2020


ACESSE: https://www.clacso.org/estudios-afrolatinoamericanos-y-caribenos-2020/

7 visualizações