• ABPN

Estão abertas as inscrições para a EPAA Sul


A Associação Brasileira de Pesquisadores(as) Negros(as) - ABPN, se junta ao Instituto Ibirapitanga para promover a formação acadêmica-científica e política, Escola de Políticas e Ações Afirmativas (EPAA), que tem o intuito de incidir sobre o processo de renovação da lei 12.711/2012, a Lei de Cotas.


A Escola é o desdobramento direto das "Webconferências do Consórcio Nacional de Núcleos de Estudos Afro-Brasileiros, Indígenas e Grupos Correlatos (CONNEABs)”, ocorridas no ano de 2020. Tais atividades foram fundamentais para a definição de uma agenda interna voltada para as perspectivas das ações afirmativas para além de 2022, ano da revisão da lei de cotas, propondo medidas para que elas sejam aprimoradas na próxima década (2022-2032).


A primeira edição da EPAA Sul será promovida pelo Núcleo de Estudos Africanos, Afro-brasileiros e Indígenas da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (NEABI/UFRGS) e pelo Núcleo de Estudos Afro-brasileiros da Universidade Federal do Paraná (NEAB/UFPR), com o tema: Gênero e Relações Étnico-raciais: protagonismo a partir da ocupação política dos espaços. A EPAA Sul irá discutir o conceito de gênero a partir de diferentes correntes teóricas, promover reflexões a respeito dos papéis de gênero, raça e classe na estruturação da sociedade brasileira e analisar criticamente os efeitos do machismo, do racismo e da transfobia na sociedade brasileira e seus reflexos na ocupação política dos espaços.


A EPAA Sul será composta por 2 encontros de 2 horas cada, o primeiro no dia 14/05/22 e o segundo no dia 28/05/22, ambos a partir das 15h.


Pessoas ativistas de movimentos sociais, pessoas filiadas à ABPN, pessoas membras de núcleos de estudos afro-brasileiro e indígenas (NEABs e NEABIs) e grupos correlatos, já podem se inscrever na EPAA Sul. As inscrições seguem até dia 13.05.2022, são totalmente gratuitas e podem ser feitas neste link.


Os encontros da etapa Sul serão nos dias 14 e 28/05/2022, das 15h às 17h e é totalmente online. Corre que são apenas 400 vagas!


Conheça um pouco das pessoas que vão movimentar esses encontros


Marlina Oliveira - Feminista Negra, Vereadora de Brusque/SC (PT), Coordenadora Pedagógica na Rede Municipal de Brusque/SC. Doutoranda em Educação (UFPR), Pesquisadora da Pequena Infância e da Educação das Relações Étnico - Raciais. Mestra em Educação pela Universidade Federal da Fronteira Sul - UFFS.


Megg Rayara Gomes de Oliveira - Travesti preta, doutora em educação, professora adjunta no setor de educação e professora credenciada no programa de pós-graduação em Educação na Universidade Federal do Paraná. Coordenadora do NEAB da Universidade Federal do Paraná e do COONEABs SUL. Coordenadora da comissão de políticas afirmativas do programa de pós-graduação em Educação da UFPR. Pesquisa e orienta pesquisas com os seguintes temas: arte africana e arte afro-brasileira; gênero e diversidade sexual; relações étnico-raciais.


Arlane Queiroz - Mulher preta, feminista, pedagoga (UNESPAR), e mestranda no Programa de Pós-graduação em Educação da Universidade Federal do Paraná (UFPR).


Giane Vargas - Professora Adjunta do Curso de História-Licenciatura da Universidade Federal do Pampa, Campus Jaguarão/RS e do Programa de Pós-graduação em Museologia e Patrimônio PPGMUSPA/FABICO/UFRGS. Idealizadora e co-fundadora de Atinúké - Grupo de Estudos e Coletivo sobre o Pensamento de Mulheres Negras. É professora convidada do Curso de Especialização em Estudos de Gênero da UFSM. Doutora em Comunicação pelo POSCOM/UFSM e Mestre em Patrimônio Cultural pela UFSM. É Especialista em Museologia e responsável pelo Projeto Museológico de criação e revitalização do Museu Comunitário Treze de Maio de Santa Maria, o primeiro museu da cultura afro-brasileira do Estado do RS, atuando como Diretora Técnica no período de 2003-2012. Foi agraciada pela Fundação Manneby com o prêmio "Museum Prize Winner 2014", na cidade de Gotemburgo, na Suécia. Coordenadora do Centro de Documentação do Clube 24 de Agosto, do Site e do Projeto de Pesquisa "Clubes Sociais Negros do Brasil e Uruguai: mapeamento, memória, patrimonialização e Educação para as Relações Étnico-Raciais". Sócia Honorária do Clube Social Negro 24 de Agosto de Jaguarão/RS e co-organizadora do Livro Clube 24 de Agosto (1918-2018): 100 anos de resistência de um clube social negro na fronteira Brasil-Uruguai. É sócia efetiva da Sociedade Cultural e Beneficente Floresta Aurora e co-organizadora do seu Livro dos 150 anos.


Myrella Olivia Alves Eufrazio - Graduanda em Direito pela Universidade do Extremo Sul Catarinense. Pesquisadora Membro do Núcleo de Estudos em Gênero e Raça (NEGRA/UNESC) e Núcleo de Estudos Afro-brasileiros e Indígenas (NEABI/UNESC). Presidente da ProJus, Empresa Júnior Jurídica. Tem dedicado sua vida, tempo e trabalho a pesquisar sobre a realidade e inserção de pessoas marginalizadas nos centros, sejam eles urbanos, políticos, socioculturais e econômicos. Atualmente seu enfoque tem sido os Direitos Humanos e populações marginalizadas, priorizando a população trans/travestis, populações negras no direito à cidade e ao direito ao trabalho formal. Uma travesti viva, uma travesti em luta!


Preta Guardiã (Helena) - Arte Educadora na Rede Municipal de Educação de Porto Alegre. Promotora de Saúde da População Negra. Membra dos Coletivos Quilombelas e Atinuké. Projeto Àdimó-abraçando a Tinga. Idealizadora da Okã acessórios. Mestranda em Educação (PPGEDU/UFRGS).


Eráclito Pereira - Professor Adjunto no Departamento de Ciências da Informação da Faculdade de Biblioteconomia e Comunicação da Universidade Federal do Rio Grande do Sul - UFRGS. Museólogo, Educador Griô e Griô Aprendiz, Mestre em Patrimônio Cultural pela UFSM, Doutorando em Educação (PPGEDU/UFRGS). Coordenador do CONNEABs SUL e do Projeto de Pesquisa "Clubes Sociais Negros do Brasil e Uruguai: mapeamento, memória, patrimonialização e Educação para as Relações Étnico-Raciais". Pesquisa e orienta pesquisas com os seguintes temas: museologia social e patrimônio cultural, diversidade cultural, clubes sociais negros, memória e educação das relações étnico-raciais.



Inscreva-se e faça parte desse movimento!

83 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo