• ABPN

CHAMADA PARA ARTIGOS EM PUBLICAÇÃO ESPECIAL

Atualizado: Set 22

Prezados e Prezadas,

A Associação Brasileira de Pesquisadores/as Negros/as – ABPN e a Universidade Federal do Paraná (UFPR) no papel de instituições organizadoras desta edição do XI COPENE vem por meio desta realizar chamada aberta a especialistas, mestres e doutores com produção acadêmica para Publicações Especiais de Artigos no XI COPENE que nesta edição apresenta o tema: “Negras Escrevivências, Interseccionalidades e Engenhosidades”. Já está disponível no site da ABPN a chamada para publicações de artigos para o Dossiê Alvos negros: guerra às drogas, encarceramento e juvenicídio. Inscrição realizada exclusivamente via site: https://www.copene2020.abpn.org.br/site/capa seguindo a padronização disponível no site.


Data Limite: 06 de novembro 2020


Dossiê Alvos negros: guerra às drogas, encarceramento e juvenicídio


A obra situará o Estado neoliberal de cunho penal e como esse tem demonstrado o recrudescimento de medidas que atacam os direitos sociais e fortalecem o controle e a penalização, agravando o encarceramento em massa. Também trará elementos indicando o quanto o racismo estrutural sempre foi determinante no que tange os processos de criminalização e encarceramento da população negra. Portanto, os textos demonstrarão como a superlotação das prisões é um fenômeno sustentado pelo racismo, pela guerra às drogas e pela seletividade penal. O juvenicídio brasileiro que, para além das mortes em sentido estrito, também será situado em suas diferentes expressões. Desafios singulares, particulares e coletivos estão postos, portanto, análises sobre esses fenômenos são essenciais e a construção de resistências é imprescindível. Esta proposta de publicação especial dialoga com a proposta de ST Racismo, Guerra às Drogas, Encarceramento em massa e Juvenicídio, pois atuará em parceria, por isso, o resumo é bem semelhante.


Autoras: Andréa Pires Rocha (UFRJ - Universidade Federal do Rio de Janeiro) e Daniela Ferrugem (PUCRS - Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul).


E-mail para contato:

drea_rocha@yahoo.com.br

danielaferrugem@yahoo.com.br


Justificativa da relevância do tema


Concordamos e defendemos a tese de que o conjunto de violações – que agravam necessidades materiais urgentes e emergentes - compõe as relações sociais mediadas pela propriedade privada e demarcadas pela alienação, atingindo frontalmente a realidade de jovens negros e pobres. Não podemos deixar de situar, portanto, o lugar do racismo estrutural como elemento delineador das relações sociais brasileiras, as quais desde o período colonial o utilizam para se justificar a escravização dos negros sequestrados do continente africano. E, após o estabelecimento a república liberal, foram inúmeras as legislações que fortaleceram a segregação e exclusão dos negros. Atualmente, a população negra, composta por pretos e pardos, é a mais vulnerável economicamente, mais excluída da rede de proteção social, que mais sofre violência em suas diferentes expressões, que é mais atingida pelo encarceramento em massa. Neste sentido, defendemos que a questão racial, de classe e de gênero estão dialeticamente vinculadas e são determinantes da sociabilidade burguesa a medida em que regimentam diferentes formas de violência, opressões e violações dos direitos humanos. Soma-se a isso, o elemento econômico e conjuntural demarcado pelo Estado neoliberal de cunho penal, que administra as expressões da questão social a partir do controle e da penalização. E, no bojo desses elementos estruturais observamos que o Proibicionismo faz com que a guerra às drogas seja o principal instrumento para a criminalização de negros e pobres, justificando opressão e violência sobre comunidades inteiras. Problematizamos também a consolidação do juvenicídio dos jovens brasileiros que, para além dos elevados índices de mortes, se mostra na violação de direitos, na guerra às drogas e no encarceramento em massa. Destacamos que estamos empreendendo o debate a partir da articulação de pesquisadores de diferentes instituições e compomos o recém criado Grupo de Pesquisa.

Cronograma

01 de set. 2020 - Início do recebimento de capítulo para publicação especial. Inscrição realizada exclusivamente via site: https://www.copene2020.abpn.org.br/site/capa

Formato do artigo: Seguir orientações do Template.

06 de nov. 2020 - Término do recebimento de capítulo para publicação especial 

14 de dez. 2020- Avaliação das/os coordenadoras/es 

10 de jan. 2020- Confecção do ebook pela editora 

Mar. 2021- Impressão  

Maio. 2021- Divulgação no evento presencial do XI COPENE 


Qualquer dúvida, por favor, contate-nos:

Telefone/WhatsApp: 34 92000-8172

E-mail de contato: xicopene2020@gmail.com

Agradecemos desde já a sua participação.





20 visualizações

Contato

WhatsApp: (34) 92000-8172

Email: contatoabpn@gmail.com

logo padrão (PRETA) (1).png

Endereço

Casa de Cultura Graça de Axé, localizado na Avenida Cesário Crescerá, 4187 - Bairro Pres. Rossevelt, 38401-119 - Uberlândia - Minas Gerais - Brasil

  • Facebook
  • Instagram - Cinza Círculo
  • LinkedIn - círculo cinza

© 2023 por Associação Brasileira de Pesquisadores/as Negros/as. Criado com Wix.com

Site produzido por 

Matheus Borsato