aneka kreasi olahan resep kue kering terbaru untuk lebaran seperti kue kering coklat,kue nastar dan resep cookies sederhana lainnya

Últimas notícias

Chamada - Saúde da População Negra no Brasil

A presente Chamada tem por objetivo geral selecionar propostas para apoio financeiro a projetos de pesquisa científica, tecnológica e de inovação que visem a contribuir significativamente para o desenvolvimento científico, tecnológico e a inovação do país, através da realização de estudos de avaliação da Política Nacional de Saúde Integral da População Negra, visando à produção de conhecimentos para o aperfeiçoamento e a efetiva implementação de ações de promoção da saúde da população negra no Brasil, excelência dos serviços de atenção básica, de média e alta complexidade no âmbito do Sistema Único de Saúde.

As propostas devem observar as condições específicas estabelecidas na parte II - Regulamento, anexa a esta chamada pública, que determina os requisitos relativos ao proponente, cronograma, recursos financeiros a serem aplicados nas propostas aprovadas, origem dos recursos, itens financiáveis, prazo para execução dos projetos, critérios de elegibilidade, critérios e parâmetros objetivos de julgamento e demais informações necessárias.

Inscrições: 25/08/2014 a 09/10/2014.
Maiores informações em: CNPQ

Espaço garante a participação do público na construção do Plano Setorial para a Cultura Afro-brasileira

Está no ar a plataforma digital que facilita a comunicação entre os cidadãos e os responsáveis pela formulação do Plano Setorial para a Cultura Afro-brasileira. Por meio desse espaço, será possível enviar sugestões, opiniões, contribuições e participar ativamente das atividades que envolvem a construção da política pública. Para colaborar, basta acessar o formulário no link:  http://www.palmares.gov.br/?page_id=33774

A ficha conta com perguntas sobre como os cidadãos avaliam a cena cultural negra na região em que vivem, o que ainda necessita de mudanças e como isso poderia ser feito. O objetivo é que, por meio desses questionamentos, seja possível identificar as principais necessidades dos agentes culturais afro-brasileiros.

Na área, o público também tem acesso a agenda das reuniões que estão acontecendo pelo Brasil, ao caderno de apoio do Plano Setorial, assim como informações relacionadas.

Plano Setorial para a Cultura Afro-brasileira – Tem o objetivo de cumprir a Meta 46 do Plano Nacional de Cultura. Visa realizar um conjunto de atividades de subsídio para a construção da política nacional para a cultura afro-brasileira, organizando ações de formação e articulação institucional para a ampliar o debate nos estados brasileiros.

A construção do Plano é uma parceria entre a Fundação Cultural Palmares (FCP-MinC), o Colegiado Setorial Afro-brasileiro do CNPC (Conselho Nacional de Políticas Culturais) e as representações de cultura em cada estado brasileiro.

Contribua: http://www.palmares.gov.br/?p=32089/

Fonte: Fundação Cultural Palmares

   

Morre Mercedes Baptista, primeira bailarina negra do Theatro Municipal do Rio

 

Pioneira, Mercedes Batista foi a primeira bailarina negra a dançar no Theatro Municipal. Referência na dança afro-brasileira, mais do que uma bailarina, ela foi uma militante da arte, da cultura e da identidade do negro brasileiro

Uma das maiores representantes da cultura negra nos grandes palcos, a bailarina Mercedes Baptista morreu na noite desta segunda (18), no Rio de Janeiro. O anúncio foi feito por Olivier Luciano, presidente da Acadêmicos do Cubango, escola de samba pela qual a bailarina foi homenageada em 2008, sob o enredo “Mercedes Baptista: de passo a passo, um passo”. Ainda não se sabe a causa da morte.

Mercedes Baptista nasceu em 1921, no município de Campos dos Goytacazes, no Norte Fluminense. Era viúva e não tinha filhos. Seu corpo será cremado no Cemitério Memorial do Carmo, no Caju. O horário da cerimônia ainda não foi definido.

Dos sonhos aos palcos – Primeira bailarina negra do Corpo de Baile do Theatro Municipal, Mercedes sempre contava como conseguiu a realização de seu sonho. A moça que já havia trabalhado em diversas atividades profissionais, decidiu dedicar-se a dança. As primeiras lições de ballet clássico vieram em 1945 e três anos depois, Mercedes ingressou no Corpo de Baile do Theatro Municipal a partir de um concurso.

Logo na seleção, sentiu na pele a discriminação que procurava afastá-la dos palcos. No teste que consistia de cinco etapas, Mercedes não foi avisada da última prova para mulheres. Soube que disputaria com os homens, fato que não a fez desistir e que serviu para que demonstrasse ainda mais seu talento.

Coreografando verdades – Sua formação na companhia e escola de dança Katherine Dunham certamente definiu os rumos do trabalho que desenvolveu no Brasil e que a colocou como a principal precursora da dança afro-brasileira. Na década de 1960, uniu sua formação erudita com a valorização da cultura negra, lançando o balé afro. Coreografou em detalhes as danças de terreiros e incluiu nos espetáculos instrumentos tradicionais das casas de axé.

Em 1963 inseriu a dança clássica no desfile da escola de samba Salgueiro, do Rio de Janeiro. Foi coreógrafa da Comissão de Frente, que dançou o minueto, num cenário composto com a igreja da Candelária ao fundo. O Salgueiro ganhou o Carnaval, com um desfile que se tornou referência, influenciando e mudando o rumo dos desfiles das escolas de samba.

Sua história de luta e superação também foi tema do livro “Mercedes Baptista – A criação da identidade negra na dança”, do escritor Paulo Melgaço. A obra apresenta como a dançarina clássica foi importante referência à valorização da cultura brasileira de matriz africana e na luta pela reafirmação do negro como artista.

Fonte: Fundação Cultural Palmares

Nota de Falecimento

É com pesar que a Associação Brasileira de Pesquisadores/as Negros/as (ABPN) comunica o falecimento de RODRIGO BRITO PEREIRA, filho de LUCIA REGINA BRITO PEREIRA integrante da organização. Solidarizamo-nos com todos os familiares e amigos. O velório e o sepultamento ocorreram no Crematório e Cemitério Parque Saint Hilaire, situado na Av. Salgado Filho, 2980, Bairro Santa Cecília, Parada 38, Viamão.

CONVOCAÇÃO - ASSEMBLEIA ABPN (VIII COPENE)



A Presidência da ABPN – Associação Brasileira de Pesquisadores/as Negros/as, no uso das atribuições que lhe confere o seu Estatuto, vem por meio deste convocar todos os sócios para assembleia a realizar-se no próximo dia 02 de agosto de 2014, com primeira chamada às 10:00 com o quórum de 2/3 dos membros, segunda chamada às 10:30 com o quórum de metade dos membros e última chamada às 11:00 com qualquer número de presentes. A assembleia será realizada na Universidade Federal do Pará (UFPA), durante o VIII COPENE, sito à Rua Augusto Corrêa, 01 - Guamá. CEP 66075-110, contando com a seguinte pauta:

1 - Apresentação da Nova Diretoria da ABPN;

2 - Apresentação do Relatório da Gestão 2012-2014;

3 - Plano de Trabalho da Gestão 2014-2016;

4 - Aprovação das Contas da Gestão 2012-2014;

5 - Eleição do Conselho Fiscal para 2014-2016;

6 - Sede do IX COPENE (2016);

7 - Avaliação Geral do VIII COPENE;

8 - Comunicações/Recomendações Gerais;

 

Paulino de Jesus Francisco Cardoso
Presidente da Associação Brasileira de Pesquisadores/as Negros/as

Copene

Saiba mais sobre os eventos do COPENE.

 

Leia mais...

NEAB

A rede nacional de NEABs ou chamada Consórcio de NEABs e a ABPN sugiram da mesma conjuntura histórica,

Leia mais...

Catálogos

Os relatórios de perfil dos pesquisadores(as) negros(as) é um estudo estatístico publicado bianualmente com base da coleta de dados realizadas através dos questionários online disponibilizados no site da ABPN(www.abpn.org.br)  e tem como finalidade  fornecer um panorama sobre os pesquisadores negros em diversas instituições de ensino que participação da associação. A primeira edição do relatório foi publicada no ano de 2010 é coordenada pela Profª. Drª. Eliene Cavaleiro(UNB) – presidente da ABPN na gestão 2008/2010, foi elaborada por Daniela Valverde, desenvolvida, compilada e editada por Eduardo Martins. Essa primeira edição foi lançada durante o VI Copene realizado nas dependências da UERJ no Rio de Janeiro no ano de 2010.

A segunda edição do relatório de  perfil dos pesquisadores(as) negros(as), foi coordenada pela Profª. Drª. Tania Mara Pedroso Muller –(UFF) – tesoureira da ABPN na gestão 2010/2012, sendo a presidente da instituição na época a Profª. Drª. Zelia Amador de Deus. Tendo sido elaborada editada  por Eduardo Martins assim como a confecção dos gráficos e os estudos estatísticos, participou também da segunda edição a profª. Ma. Karla Leandro Rascke na elaboração dos relatórios finais.

A pesquisa tem como objetivo fornecer  aos  pesquisadores negros um estudo confiável sobre a população acadêmica negra que participa da construção da ABPN, para isso a cada dois anos devera ser realizada uma nova coleta de dados renovando assim periodicamente o estudo e mantende-lo sempre atualizados para possíveis consultas subsidiando ações e outros estudos oriundos dos dados aqui expostos.

Esse estudo tem caráter colaborativo podendo ser copiado e reproduzido desde que citado a fonte e para uso não comercial.

Associação Brasileira de Pesquisadores(as) Negros(as)

 

Conheça os catálogos da ABPN


Leia mais...

Relatórios

Conheça o relatório de nossa pesquisa de perfil.

Leia mais...