aneka kreasi olahan resep kue kering terbaru untuk lebaran seperti kue kering coklat,kue nastar dan resep cookies sederhana lainnya

Últimas notícias

USP oferece curso grátis sobre Visões do Brasil do Século XIX

A Univesp TV disponibiliza curso grátis online sobre Visões do Brasil. É voltado a graduandos e pós-graduandos interessados nas áreas de artes plásticas, artes visuais, história, design, arquitetura, fotografia, ciências humanas e assuntos semelhantes. Além disso, o curso também é aberto a todos com formação superior em qualquer área do conhecimento. O “Visões do Brasil – Século XIX” é apresentado gratuitamente, em forma de videoaulas online. Há ainda a possibilidade de fazer anotações sobre opiniões e dúvidas enquanto assiste o vídeo, e receberá tudo em seu e-mail, posteriormente.

 São 08 videoaulas do ciclo de conferências “Artes Visuais no Brasil do século XIX”, realizadas pelo Instituto de Estudos Brasileiros da USP em outubro e novembro de 2010 e ministradas cada uma por um docente diferente. Na primeira aula do curso, por exemplo, a historiadora Lilia Schwarcz traça um retrato singular do pintor francês Nicolas-Antoine Taunay. Nos cinco anos que passou no Brasil a partir de 1816 ele produziu cerca de 30 telas, e em quase todas elas representou a natureza e a escravidão. Taunay representava os escravos brasileiros como pequenas figuras, sempre no primeiro plano das telas, e sempre ocupados com alguma tarefa. O curso não possui certificação, pois são apenas aulas para complementação de estudos e pesquisas. É só acessar o site e começar a estudar.

Univesp TV

A Univesp TV é o canal de comunicação da Universidade Virtual do Estado de São Paulo, a quarta universidade pública paulista e visa ao incentivo à formação integral do cidadão.

Para conhecer o conteúdo programático e acessar o curso, clique aqui

Divulgado resultado do Prêmio de Culturas Afro-brasileiras

No Diário Oficial da União (DOU) foi publicado, nesta quinta-feira, dia 18 de dezembro, o resultado final do Prêmio de Culturas Afro-Brasileiras. O Prêmio é realizado pela Fundação Cultural Palmares (FCP - MinC), em parceria com a Secretaria de Cidadania e Diversidade Cultural do Ministério da Cultura. 

O objetivo da premiação inédita foi investir nas expressões culturais nas áreas de literatura, música, artes plásticas e ciências, que sejam desenvolvidas por comunidades quilombolas e tradicionais de matriz africana. De todos os inscritos, foram beneficiados 60 projetos, com benefício de R$ 2.800.000,00 (dois milhões e oitocentos mil reais) em parceria com a Secretaria de Cidadania e Diversidade Cultural do MinC. As 20 primeiras iniciativas de cada categoria serão premiadas, inicialmente. Na ocasião, a FCP expedirá o ofício solicitando documentação complementar. 

Clique aqui  acesse o resultado e todas as etapas.

Secretaria da Cultura credencia para o "Carnaval Ouro Negro 2015"

Entidades carnavalescas de matriz africana e tradicional  podem se inscrever para o projeto ‘Carnaval Ouro Negro 2015’. O edital foi divulgado pela Secretaria de Cultura do Estado da Bahia (Secult) na edição do último final de semana, 13 e 14 de dezembro, do Diário Oficial do Estado. As entidades podem se inscrever até esta quarta-feira, dia 17 de dezembro. 

Realizado pela Secult desde 2008, o projeto apoia os carnavais culturais  nas categorias blocos afros, afoxés, blocos de samba, blocos de reggae e de índio. No Carnaval 2014, o projeto Ouro Negro contemplou 104 entidades. O valor de apoio varia entre R$ 15 mil e R$ 130 mil, a depender da categoria e pontuação. Todos os critérios de avaliação estão expostos no edital. Blocos que desejam participar, pela primeira vez, devem comprovar desfile nos circuitos carnavalescos nos últimos três anos.

Para efetuar a inscrição, as entidades interessadas devem entregar a documentação completa exigida no edital e o formulário de inscrição, disponível no site da Secult, preenchido pelo representante legal, em envelope lacrado e identificado, via Sedex, ou protocolado diretamente na Secretaria de Cultura, no endereço - Secretaria de Cultura do Estado da Bahia - Comissão Permanente de Credenciamento, Programa Ouro Negro, Palácio Rio Branco, Praça Thomé de Souza, s/n – Centro, CEP 40.020-010 – Salvador, Bahia.

Novela "Windeck - todos os tons de angola" é a primeira novela africana exibida no Brasil

A novela "Windeck - todos os tons de angola" estreou dia 10 de novembro na TV Brasil e afiliadas. É a primeira novela africana exibida no Brasil e se passa em Luanda, na África, e tem um elenco composto por 90% de atores negros. A novela passa no horário das 23 horas (horário de Brasília) de segunda a sexta. A obra já foi exibida pelos canais de televisão TPA da Angola e RTP1 de Portugal. 

A telenovela mostra o que algumas pessoas são capazes de fazer para obter dinheiro fácil, revelando os golpes dos que não medem esforços para alcançar seus fins. O cenário é os bastidores da revista Divo e também retrata a história de pessoas reais, através das tradições angolanas. 

A exibição é apoiada pela Secretaria de Políticas de Promoção da Igualdade Racial, como parte da parceria com a Empresa Brasil de Comunicação (EBC), firmada no âmbito da Década Internacional dos Afrodescendentes, declarada pela Organização das Nações Unidas (ONU), que compreende o período de 2015 a 2024. 

A direção de Windeck é de Sergio Graciano, com produção da Samba Comunicação e roteiro de Miguel Crespo, Coréon Dú, Isilda Hurst, Joana Jorge e Andreia Vicente. Foi produzida em 2012 e no ano seguinte esteve entre as quatro telenovelas indicadas ao Emmy Internacional, concorrendo com duas brasileiras e uma canadense. O prêmio foi vencido por Lado a Lado, da TV Globo.  

 

IPEAFRO recebe diploma de acervo documental e iconográfico Abdias Nascimento

 

O Instituto de Pesquisas e Estudos Afro-Brasileiro (IPEAFRO) recebeu na última quinta-feira, dia 11 de dezembro o diploma e o selo da nominação do acervo documental e iconográfico Abdias Nascimento ao Registro Nacional do Brasil do Programa Memória do Mundo da UNESCO (MOW Brasil). O evento aconteceu na sede do Arquivo Nacional do Rio de Janeiro. A diretora do IPEAFRO, Elisa Larkin Nascimento, recebeu o título do diretor do Arquivo Nacional, o professor Jaime Antunes.

Essa nominação equivale à de Patrimônio Histórico, Cultural ou Imaterial, identificando conjuntos documentais que tenham valor de patrimônio documental da humanidade.Em 2010, o acervo recebeu o registro de Memoria do Mundo na América Latina e Caribe (MOWLAC). 

O acervo é composto por documentos e imagens que registram a trajetória de Abdias Nascimento e aspectos da história e cultura afro-brasileira. Além de relembrar a cultura dos povos da África e sua diáspora.

O conjunto está dividido em cinco seções: Teatro Experimental do Negro, Museu de Arte Negra, Atuação Política de Abdias Nascimento, Biografia e Produção Acadêmica de Abdias Nascimento e IPEAFRO. A seção IPEAFRO reúne documentos recebidos e produzidos pela instituição ao longo de seus 30 anos de atividades. 

O Instituto

O IPEAFRO realiza o tratamento técnico do acervo, sua microfilmagem e digitalização em parceria com a Biblioteca Nacional, o Arquivo Nacional, a Fundação Ford, o Centro de Bibliotecas e Pesquisas (CRL) e a Biblioteca do Congresso dos EUA (representação Consulado do Rio de Janeiro). O objetivo é colocar o conteúdo à disposição do público para consulta através da internet ou visitas previamente agendadas. 

Para saber mais sobre o acervo IPEAFRO clique aqui.

MOW Brasil: http://migre.me/nsK1g

MOW LAC: http://mowlac.wordpress.com/registro-regional/

Copene

Saiba mais sobre os eventos do COPENE.

 

Leia mais...

NEAB

A rede nacional de NEABs ou chamada Consórcio de NEABs e a ABPN sugiram da mesma conjuntura histórica,

Leia mais...

Catálogos

Conheça os catálogos da ABPN organizados em produções acerca da temática

Leia mais...

Relatórios