appetizer recipes

nasi goreng

kue kering

resep kue

jadwal kereta api

jadwal liga champion

cara menghilangkan bekas jerawat

jenis anjing

Últimas notícias

Especialização EaD em Política de Promoção da Igualdade Racial na Escola está com inscrições abertas

A pós-graduação Educação a Distância em Política de Promoção da Igualdade Racial na Escola – UNIAFRO abriu as inscrições para o processo seletivo. Estão sendo ofertadas 75 vagas e os interessados têm até o dia 12 de fevereiro para se candidatarem.

A especialização faz parte da parceria firmada entre o Ministério da Educação - MEC, através da Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização e Diversidade e Inclusão – SECADI e a Universidade Federal do Tocantins, sendo ofertada pela Diretoria de Tecnologias Educacionais – DTE. O UNIAFRO é voltado para o ensino de história e cultura da África e do negro no Brasil para professores da rede pública.

O curso tem duração de 12 meses e será realizado na modalidade de ensino à distância com encontros presenciais obrigatórios para realização de avaliações e exame final. A carga horária total é de 360 horas, sendo 68 horas de encontros presenciais.

O processo seletivo será realizado por meio de análise curricular, levando-se em conta a vida profissional do candidato. Os polos de apoio presencial que ofertarão esse curso são os de Arraias, Porto Nacional e Tocantinópolis.

Para maiores informações acesse o edital aqui.

IV Seminário Regional Ampliado para Mulheres Negras acontece hoje na serra gaúcha

Para quem quiser participar, acontece hoje, dia 31 de janeiro, sábado, na Câmara de Vereadores de Caxias do Sul (RS) o IV Seminário Regional Ampliado para as mulheres negras da Serra Gaúcha. A Prefeitura de Caxias do Sul, por meio da Coordenadoria de Promoção e Igualdade Racial da Secretaria de Segurança Pública e Proteção Social (SSPPS) traz informações sobre o evento que é uma realização da Maria Mulher Organização de Mulheres Negras.

O seminário tem por objetivo divulgar a Marcha das Mulheres Negras, Contra o Racismo e a Violência pelo Bem Viver, que acontece em Brasília/DF, no Dia Nacional de Denúncia contra o Racismo, 13 de maio.Juntamente com a Coordenadoria de Promoção e Igualdade Racial, apoiam o evento a Câmara de Vereadores e o Conselho Municipal da Comunidade Negra.

PROGRAMAÇÃO:
Horário: 9h às 17h
Local: Câmara de Vereadores

Manhã
Mesa de Abertura
Painel: Por que Marchamos

Tarde
Conversas: Religião, Juventude, Educação, Trabalho e Objetivos de Vida

Índice de Homicídios na Adolescência é divulgado pelo Governo Federal, Sociedade Civil e Unicef

A Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República (SDH/PR), o Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef), o Observatório de Favelas e o Laboratório de Análise da Violência da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (LAV-UERJ) apresentaram na última quarta-feira, dia 28 de janeiro, o Índice de Homicídios na Adolescência (IHA). A 5ª edição do IHA é um estudo que permiti o monitoramento sistêmico da incidência de homicídios entre a população jovem, contribuindo para o desenvolvimento e a avaliação das políticas de prevenção à violência.

O IHA, produzido com base de dados de 2012, estima que mais de 42 mil adolescentes, de 12 a 18 anos, poderão ser vítimas de homicídio nos municípios brasileiros com mais de 100 mil habitantes entre os anos de 2013 e 2019. Isso significa que, para cada grupo de mil pessoas com 12 anos completos em 2012, 3,32 correm o risco de serem assassinadas antes de atingirem 19 anos de idade. A taxa representa um aumento de 17% em relação a 2011, quando o IHA chegou a 2,84.

De acordo com os dados, a região Nordeste apresenta maior incidência de violência letal contra adolescentes, um índice igual a 5,97. Em contrapartida, o Sudeste possui o menor valor, com uma perda de 2,25 jovens em cada mil. Foi verificada ainda uma redução da região Sul e um crescimento no Centro-Oeste. Em relação ao perfil dos adolescentes com maior vulnerabilidade, o estudo revela que a possibilidade de jovens negros serem assassinados é 2.96 vezes superior do que os brancos. Além disso, adolescentes do sexo masculino apresentam um risco 11,92 vezes superior ao das meninas, sendo a arma de fogo o principal meio utilizado nos assassinatos de jovens brasileiros.

Pacto de Enfrentamento à Violência

A ministra Ideli Salvatti anunciou a criação de um grupo de trabalho interministerial que será responsável por elaborar o Plano Nacional de Enfrentamento à Violência Letal de Crianças e Adolescentes. O objetivo, segundo a ministra, é definir estratégias e políticas públicas para reduzir a incidência de homicídios entre a população jovem do Brasil.

Já a ministra Nilma Lino Gomes, da Seppir, afirmou a relevância das ações de superação das desigualdades sociais, do combate à pobreza, da segurança pública e do racismo ao enfrentamento à violência, já que a maioria dos homicídios é de jovens negros das periferias. Destacou a importância das iniciativas transversais, conjuntas e interministeriais no combate e na diminuição dos homicídios. Concluiu afirmando que “devemos evitar que a violência e os índices de homicídios incidam no próximo ciclo da vida: a juventude.”

Atualmente, os homicídios representam 36,5% das causas de morte dos adolescentes no país, enquanto para a população total correspondem a 4,8%. Para a elaboração do IHA, foram analisados 288 municípios brasileiros com mais de 100 mil habitantes. O levantamento tem como base os dados dos censos 2000 e 2010, do IBGE, e do Sistema de Informações sobre Mortalidade, do Ministério da Saúde. O IHA faz parte das ações do Programa de Redução da Violência Letal Contra Adolescentes e Jovens (PRVL), criado em 2007.

Acesse o Índice de Homicídios na Adolescência (IHA)

Filme ‘Selma’ conta luta dos afro-americanos por direitos humanos

selma-movie

O longa-metragem “Selma – Uma Luta pela Igualdade”, lançado em 2014 nos Estados Unidos, estreia no Brasil no dia 5 de fevereiro. O filme, dirigido pela negra Ava DuVernay e indicado ao Oscar de melhor filme, retrata a história das marchas históricas no ano de 1965 entre a cidade de Selma, no interior do Alabama, e Montgomery, capital do Estado, em busca de direitos eleitorais iguais para a comunidade afro-americana e lideradas por pessoas como Martin Luther King Jr.


Leia a matéria completa em: ‘Selma’ conta luta dos afro-americanos por direitos humanos - Geledés 

Curso na UNIAFRO tem início das atividades no próximo sábado

O Curso de Especialização em Política de Igualdade Racial no Ambiente Escolar – UNIAFRO terá o início de suas atividades no próximo sábado, 31 de janeiro, no auditório do CEAGRI II, a partir das 8h. O Curso tem por finalidade contribuir no desenvolvimento da formação continuada, em nível de Especialização, para professores/as, gestores/as e coordenadores/as pedagógicos/as que exercem as suas atividades profissionais em escolas, ONGs e instituições que ofertam a Educação básica; além de proporcionar condições para que os/as professores/as cursistas possam inserir a temática da Educação das Relações Étnico-raciais no currículo escolar. 

Confira a programação:

Data 31/01/2015 – NO AUDITÓRIO DO CEAGRI II

MANHÃ

08H:00 Credenciamento e entrega de materiais 
08H:30 Momento Cultural 
09H00 Mesa de Abertura do Curso – Convidados Institucionais e de Movimentos Sociais Negros 
09H30 Mesa de Diálogo: A Formação Docente para as Relações Étnico-raciais na agenda contemporânea: perspectivas e desafios para as políticas educacionais 
-Profª Dayse Cabral de Moura, UFPE 
- Bárbara S.Rosa, da Secretaria Nacional de Formação Continuada, Alfabetização, Diversidade e Inclusão – SECADI/MEC 
10H45 Intervalo 
11H00 Apresentação do Curso UNIAFRO – Corpo docente, objetivos e procedimentos 
-Prof. José Nilton de Almeida, Coordenação do NEAB e do Curso UNIAFRO/UFRPE 
12H00 – 14H00 ALMOÇO 

TARDE

14H00 – 17H00 Disciplina de Introdução a EAD 
-Prof. Rodrigo Lins Rodrigues/UFRPE 

Copene

Saiba mais sobre os eventos do COPENE.

 

Leia mais...

NEAB

A rede nacional de NEABs ou chamada Consórcio de NEABs e a ABPN sugiram da mesma conjuntura histórica,

Leia mais...

Catálogos

Conheça os catálogos da ABPN organizados em produções acerca da temática

Leia mais...

Relatórios