aneka kreasi olahan resep kue kering terbaru untuk lebaran seperti kue kering coklat,kue nastar dan resep cookies sederhana lainnya

Últimas notícias

Professora ganha prêmio nacional ao produzir curta sobre história do negro

 

A professora Lucila Malcher foi uma das vencedoras da 8ª edição do Prêmio Professores do Brasil, promovido pelo Ministério da Educação. A premiação tem como objetivo reconhecer, premiar e divulgar o mérito de professores das redes públicas de ensino. A amapaense recebeu o prêmio após realizar junto com alunos da Escola Estadual Sebastina Lenir de Almeida, localizada no bairro Buritizal, Zona Sul de Macapá, um curta-metragem sobre a história do negro no país. O evento para homenagear os vencedores ocorreu em São Paulo no dia 11 de dezembro. 

O trabalho "Da Senzala à Favela", aborda em pouco mais de três minutos a escravidão, a formação dos quilombos, a capoeira, o marabaixo e o surgimento das favelas após a alforria dos negros. Toda a produção foi desenvolvida através do stopmotion (técnica de animação feita através da fotografia ou quadro a quadro, com recursos de uma filmadora, máquina fotográfica ou computador). 

A ideia do material surgiu em dezembro de 2013, quando a professora decidiu reaproveitar maquetes que foram feitas por professores e alunos em um evento voltado ao dia da Consciência Negra, realizado em 2012 na escola. Entre os objetos utilizados havia bonecos de plástico e itens feitos artesanalmente para montar as casas e ruas que fizeram parte dos cenários que retratavam as fases da história.

"Essas maquetes estavam jogadas no laboratório da escola e iriam para o lixo. Eu vi um material riquíssimo que poderia ser reaproveitado e então resolvi realizar uma oficina e chamar alguns parceiros para poder desenvolver o trabalho", explicou.

 Durante um mês, Lucila teve a ajuda de sete alunos para concluir a gravação do curta. Todo o processo de filmagem foi feito com uma câmera emprestada. "Ficávamos de segunda a sexta das 14h às 20h para produzir cada cena. Para a animação precisava de um determinado número de fotos e tudo isso foi ensinado aos alunos com a ajuda de outros professores que participaram da produção", lembrou.

A professora inscreveu o trabalho em vários editais de concursos voltados à área da educação. Para a 8ª edição do Prêmio Professores do Brasil, o curta foi avaliado junto com outras oito mil produções e conseguiu ficar entre os 40 vencedores. Lucila ganhou R$ 6 mil e quer investir esse dinheiro para montar uma rádio na escola. "Eu quero que essas ações se multipliquem cada vez mais entre professores e alunos. Para isso eu quero investir nesse projeto envolvendo as mídias", concluiu.

Júlia Bernardi, com informações do G1

 

 

 

MinC divulga vencedores

O Ministério da Cultura (MinC) e a Fundação Universitária José Bonifácio (FUJB), da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), divulgaram no Diário Oficial da União da última sexta-feira, dia 19 de dezembro, a relação preliminar das propostas premiadas no edital Comunica Diversidade 2014: Edição Juventude. Com o montante bruto de R$ 14 mil foram comtemplados 60 jovens entre 15 e 29 anos, que desenvolvem ações de comunicação para a cultura em suas comunidades. 

A lista preliminar com os 60 premiados foi escolhida pela Comissão Julgadora do edital, que se reuniu durante dois dias no Rio de Janeiro, entre 297 propostas habilitadas. Para o secretário de Políticas Culturais do MinC, Américo Córdula, um dos pontos altos do prêmio foi ter contemplado a diversidade cultural brasileira.

Sobre o Edital

O Comunica Diversidade 2014: Edição Juventude tem o objetivo de reconhecer e incentivar ações de comunicação para a cultura protagonizadas por jovens e que dão visibilidade a expressões da cultura brasileira. Também busca fomentar iniciativas que, por meio de processos de comunicação popular, ampliem o exercício dos direitos à liberdade de expressão cultural e à comunicação. Serão premiados 10 jovens entre 15 e 17 anos; 25, entre 18 e 24 anos; e 25, entre 25 e 29 anos.

São consideradas ações de comunicação para a cultura atividades que articulem cultura e comunicação e outras áreas do conhecimento (ou uma combinação dessas iniciativas), realizadas sem financiamento direto e subordinação editorial a empresas de comunicação, e que agreguem e priorizem ações colaborativas e participativas, interatividade e atuação em rede na produção e difusão de conteúdos, preferencialmente em formato livre, por meio de diferentes suportes de mídia (áudio, imagem, texto, vídeo e multimídia).

 

 

 

Fundação Cultural Palmares divulga resultados da gestão 2011/2014

 

     A Fundação Cultural Palmares (FCP), instituição vinculada ao Ministério da Cultura (MinC), apresentou na última quarta-feira, dia 17 de dezembro, o balanço de gestão referente ao período de 2011 a 2014. Entre as principais ações estão o investimento de R$ 37 milhões em editais afirmativos voltados ao público afro-brasileiro, a construção do Plano Setorial para a Cultura Afro-Brasileira, atualmente em andamento, e as articulações para construção do Museu da Cultura e Memória Afro-Brasileira, em Brasília (DF), que receberá investimentos de R$ 8 milhões em 2015.

 

     Além disso, o início da construção do Sistema Palmares de Informação, que reunirá informações sobre manifestações culturais negras divididas por município, e a certificação de 522 comunidades quilombolas apenas em 2013 e 2014, totalizando 2.431 em todo o país, são outras ações da FCP. No evento, também foi entregue a reforma do Parque Memorial Quilombo dos Palmares, em União dos Palmares (AL). O parque é situado no mesmo local onde ficava originalmente o histórico quilombo.

 

     Entre os editais afirmativos lançados pela FCP em 2014, estão o Prêmio de Culturas Afro-Brasileiras, em parceria com a Secretaria da Cidadania e da Diversidade Cultural (SCDC) do MinC, e o 3° Prêmio Nacional de Expressões Culturais Afro-Brasileiras, em parceria com o Centro de Apoio ao Desenvolvimento Osvaldo dos Santos e Neves (Cadon). Nos dois editais, serão investidos cerca de R$ 4 milhões.

 

 

USP oferece curso grátis sobre Visões do Brasil do Século XIX

A Univesp TV disponibiliza curso grátis online sobre Visões do Brasil. É voltado a graduandos e pós-graduandos interessados nas áreas de artes plásticas, artes visuais, história, design, arquitetura, fotografia, ciências humanas e assuntos semelhantes. Além disso, o curso também é aberto a todos com formação superior em qualquer área do conhecimento. O “Visões do Brasil – Século XIX” é apresentado gratuitamente, em forma de videoaulas online. Há ainda a possibilidade de fazer anotações sobre opiniões e dúvidas enquanto assiste o vídeo, e receberá tudo em seu e-mail, posteriormente.

 São 08 videoaulas do ciclo de conferências “Artes Visuais no Brasil do século XIX”, realizadas pelo Instituto de Estudos Brasileiros da USP em outubro e novembro de 2010 e ministradas cada uma por um docente diferente. Na primeira aula do curso, por exemplo, a historiadora Lilia Schwarcz traça um retrato singular do pintor francês Nicolas-Antoine Taunay. Nos cinco anos que passou no Brasil a partir de 1816 ele produziu cerca de 30 telas, e em quase todas elas representou a natureza e a escravidão. Taunay representava os escravos brasileiros como pequenas figuras, sempre no primeiro plano das telas, e sempre ocupados com alguma tarefa. O curso não possui certificação, pois são apenas aulas para complementação de estudos e pesquisas. É só acessar o site e começar a estudar.

Univesp TV

A Univesp TV é o canal de comunicação da Universidade Virtual do Estado de São Paulo, a quarta universidade pública paulista e visa ao incentivo à formação integral do cidadão.

Para conhecer o conteúdo programático e acessar o curso, clique aqui

Divulgado resultado do Prêmio de Culturas Afro-brasileiras

No Diário Oficial da União (DOU) foi publicado, nesta quinta-feira, dia 18 de dezembro, o resultado final do Prêmio de Culturas Afro-Brasileiras. O Prêmio é realizado pela Fundação Cultural Palmares (FCP - MinC), em parceria com a Secretaria de Cidadania e Diversidade Cultural do Ministério da Cultura. 

O objetivo da premiação inédita foi investir nas expressões culturais nas áreas de literatura, música, artes plásticas e ciências, que sejam desenvolvidas por comunidades quilombolas e tradicionais de matriz africana. De todos os inscritos, foram beneficiados 60 projetos, com benefício de R$ 2.800.000,00 (dois milhões e oitocentos mil reais) em parceria com a Secretaria de Cidadania e Diversidade Cultural do MinC. As 20 primeiras iniciativas de cada categoria serão premiadas, inicialmente. Na ocasião, a FCP expedirá o ofício solicitando documentação complementar. 

Clique aqui  acesse o resultado e todas as etapas.

Copene

Saiba mais sobre os eventos do COPENE.

 

Leia mais...

NEAB

A rede nacional de NEABs ou chamada Consórcio de NEABs e a ABPN sugiram da mesma conjuntura histórica,

Leia mais...

Catálogos

Conheça os catálogos da ABPN organizados em produções acerca da temática

Leia mais...

Relatórios